Fotografia de pássaros e vida selvagem com a Canon EF 100mm f/2.8 USM Macro

Deixa eu admitir, logo no começo, que a lente usada é inadequada para a tarefa e que nem a Canon ou qualquer fotógrafo sério de vida selvagem a menciona como equipamento para este tipo de fotografia.

Mas… o que seria dos geeks, se não topássemos alguns desafios, de vez em quando? 😉

A Canon EF 100mm f/2.8 USM Macro (versão “não-L”), é uma lente muito boa para retratos e projetada para obter imagens macro.

É um projeto fascinantemente bem-feito e é muito comum os reviewers dizerem que não perde em nitidez para a “versão L” (que tem estabilização óptica imagem).

Canon EF 100mm f/2.8 USM Macro.

Apesar da inadequação da lente para o tema, gostaria de mostrar o resultado que obtive, ao fotografar um Martim-pescador-grande (Megaceryle torquata) a uma distância superior a 100 metros (em alguns momentos).

A câmera usada foi uma Canon EOS 6D Mark II, no modo de autofoco de múltiplos pontos centrais — o que ajudou tremendamente a cravar o foco no animal. Eu, realmente, só precisava de uma teleobjetiva para obter o resultado ideal.

Como é possível observar, nas imagens, o foco da Canon EF 100mm f/2.8 USM é perfeitamente responsivo e capaz de acompanhar cenas de ação, por mais rápidas e intensas que sejam.

O recorte da imagem (zoom digital) foi de mais de 10X e há uma clara perda de nitidez causada por isso. Eu poderia ter melhorado as imagens no DarkTable, mas optei por mostrar as fotos o mais “cruas” possível.

Se levarmos em conta as condições duras do desafio e que a objetiva não é, nem de longe, projetada para este tipo de ação, é possível dizer que ela não “passou vergonha”.

As imagens obtidas servem para mostrar aos amigos, postar nas redes sociais — mas estão muito aquém do nível necessário para subir pro wikiaves ou outros sites de fotografia de pássaros e vida selvagem. Os 200mm, de distância focal, continua sendo o mínimo para se começar este tipo de fotografia.