Como instalar APKs externos no Android.

Quem usa Windows, está acostumado a baixar aplicativos de sites, na Internet, e instalar no seu computador.
Esta prática, ainda que muito disseminada, nunca foi segura e sempre foi uma das principais fontes de problemas para os usuários deste sistema operacional.
No Android, isto também é verdade.
Você pode pegar vírus ou, sem saber, instalar programas maliciosos e extremamente danosos em seu smartphone ou tablet.
Se quiser ter um sistema estável e seguro, só baixe aplicativos do Google Play.
O procedimento, explicado neste artigo, abre uma brecha de segurança no seu aparelho Android e deve ser usado com muito critério e responsabilidade.
Você foi avisado.

Como ativar a permissão para instalar aplicativos externos no Android

Abra o painel de Configurações do seu dispositivo e selecione Segurança.
android-configuracoes-seguranaa-
Em seguida, ative a opção Fontes desconhecidas.
captura de tela Android - painel de configurações de segurança
Uma dica final: depois que fizer a instalação de algum APK externo, volte ao painel de segurança e desative a opção Fontes de desconhecidas.

7 cuidados que podem prolongar a vida útil dos seus cartões de memória

memory cards

Independente da marca ou do uso do seu cartão de memória, há algumas dicas que podem ajudar a manter sua integridade e preservar seus dados por mais tempo.
As dicas, que seguem, são uma compilação das recomendações dadas por especialistas (fotógrafos profissionais, na maioria) e pelos fabricantes de cartões de memória flash — veja mais nos links no decorrer do artigo e ao final.

cartoes-de-memoria-001

Diante disso, este artigo serve tanto a profissionais, quanto a usuários comuns (eu!) de cartões de memória SD, do tipo que usamos em smartphones — apenas para guardar suas músicas, seus vídeos e fotos.
A gente parte do pressuposto de que você toma alguns cuidados ao comprar seus cartões de memória — evitando locais e vendedores “suspeitos” de comercializar artigos de baixa qualidade.

Toda tecnologia é passível de falhas. Se você está usando cartões de memória de qualidade duvidosa, estará muito mais exposto a perder seus dados do que se estivesse usando mídias adquiridas com garantia de qualidade.

Não tenho nada contra os camelôs ou qualquer outro vendedor de rua. São todas pessoas querendo ganhar a vida da maneira mais digna possível e, quem compra seus produtos, sabe por que está adquirindo mais barato.
Você irá perder menos dinheiro, contudo, se adquirir suas mídias flash de vendedores que lhe garantam a devolução do seu dinheiro ou a troca do produto, em caso de defeito.
A opção é sua.

Troque a bateria ou conecte o aparelho à tomada assim que receber o aviso de que a carga está baixa

As baterias atuais, de Li-Ion ou de tecnologias superiores, não sofrem do efeito memória.
Abandone definitivamente este mito, de que a bateria só deve ser recarregada depois de completamente (ou quase) vazia.
Se tiver interesse em ler um texto atual sobre como cuidar e preservar a sua bateria, leia este artigo.
A fabricante norte-americana, de cartões de memória Kingston, adverte que permitir que a bateria descarregue completamente é uma das maiores causas de perda de informações e dados em dispositivos de armazenamento flash.
O que acontece é que se uma bateria “arria” no meio de uma operação de escrita em uma mídia flash, o mínimo que você terá é um arquivo corrompido.
As consequências podem ser mais sérias, contudo. Todo o dispositivo de armazenamento pode ser danificado.
A esmagadora maioria dos aparelhos, formatam os cartões com o velho e ultrapassado sistema de arquivos FAT — mesmo havendo sistemas de arquivos mais modernos e avançados.
O FAT não tem suporte a journaling ou outro mecanismo de segurança de seus dados.
O súbito desligamento do aparelho, pode causar danos ao diretório em que se encontra a tabela de alocação de arquivos (ou file allocation table).
A corrupção desta tabela pode ocasionar falhas na leitura de alguns arquivos ou, não raro, tornar todo o human logic sd insight” target=”_blank”>seu cartão de memória inacessível.
Há outros eventos que podem causar danos ou corromper os arquivos do seu cartão, como veremos no decorrer deste texto.
As baterias atuais, bem como os smartphones e as câmeras digitais, dispõem de mecanismos que impedem que a carga chegue a exaustão completa e desligam o aparelho com segurança, antecipadamente.

É possível recuperar mídias corrompidas com programas simples, como o Fsck, no Linux ou outras opções mais caras, em casos mais graves.
Mídias que foram submetidas à criptografia, no entanto, provavelmente terão seu conteúdo perdido.

O mais seguro é parar de usar o dispositivo, quando a carga da bateria estiver muito baixa — principalmente, se ele se desligou automaticamente por este motivo.
Se você usa um equipamento profissional, uma boa idéia é levar uma bateria adicional, para estes casos.

Remova adequadamente o cartão do aparelho

Estas dicas são uma continuação do item anterior.
Para evitar que o sistema de arquivos do seu cartão fique corrompido, tome alguns cuidados antes de removê-lo:

  • É importante ter a certeza de que qualquer operação de escrita no cartão tenha sido concluída adequadamente. Desligar o seu aparelho, antes de remover o cartão é uma boa prática, neste sentido.
  • Alguns aparelhos têm a opção de desmontar o cartão de memória, no menu de configurações. Esta é a única forma segura de remover o seu cartão com o aparelho ligado.
    Se você não consegue encontrar esta opção, o correto continua a ser desligar o aparelho para poder tirar o cartão.
  • É o mesmo princípio do pendrive no seu PC — você toca no ícone de ejeção, aguarda o sistema avisar que já é seguro remover o dispositivo e a luzinha dele apagar definitivamente.

cartões de memória

Sempre formate o seu novo cartão de memória

Assim que puder, faça a formatação de seus novos cartões de memória — mesmo que já venham pré-formatados.
Se vai usar dentro da câmera, use o aplicativo interno dela para fazer a formatação. O mesmo vale pro smartphone ou qualquer outro aparelho.
Veja bem: formate o cartão dentro do aparelho em que ele vai ser usado. Não faça isto do seu computador ou a partir de um leitor externo de cartões.

Smartphones Android podem usar vários sistemas de arquivos, como o F2FS, projetado pela Samsung, especificamente para mídias flash.

Ao formatar a mídia dentro do dispositivo em que será usada, você garante que este usará o sistema de arquivos mais apropriado para si.

Cartões de memória de baixa capacidade de armazenamento vs. alta capacidade de armazenamento

Fotógrafos profissionais ou usuários comuns podem se sentir tentados a adquirir dispositivos de armazenamento atuais, com capacidades que superam 256 Gb.
Qual é o problema disso?
Se o cartão falhar, você perde dezenas de milhares de fotos…
Mídias “pequenas” te obrigam a transferir suas fotos e seus vídeos para outro lugar o tempo todo — ou você não terá espaço para continuar registrando seus melhores momentos.
Ter várias mídias de baixa capacidade de armazenamento, pode reduzir drasticamente o alcance dos danos de um acidente.

Não use até a capacidade máxima

Não use um cartão até a sua capacidade máxima.
Algumas câmeras fornecem “uma estimativa” de quantas fotos você ainda pode tirar — não é um número fixo, portanto.
As últimas fotos podem não encontrar o espaço suficiente para serem armazenadas — o que causará corrupção dos dados.

Formatar em vez de apagar

A formatação “refresca” o sistema de arquivos do seu cartão e renova o espaço livre.
Esta dica é mais voltada para quem usa o cartão em máquina fotográfica. Em smartphones, a gente costuma armazenar uma variedade de arquivos maior, o que pode tornar esta prática bastante incômoda.

Armazene apropriadamente seus cartões flash

Se você usa vários cartões flash, não os deixe jogados em qualquer canto.
Armazene-os apropriadamente nas suas caixinhas plásticas e feche-as adequadamente.
Os fabricantes se gabam de oferecer mídias confiáveis… mas podem ser danificadas com quedas sobre superfícies duras.
As caixas plásticas, que costumam vir acompanhando os cartões na compra, os protegem contra outros tipos de acidentes — principalmente contra eletrostática.
A eletricidade estática pode danificar irreversivelmente e fisicamente um dispositivo de armazenamento. E há várias formas de um acidente como este acontecer:

  • Embora alguns fabricantes cubram as partes metálicas (contatos) com proteção antiestática, você ainda pode danificar o dispositivo tocando nele.
    Dispositivos de baixa qualidade, com toda certeza, não usufruíram deste cuidado extra do fabricante. Portanto, se você comprou um cartão muito barato, tenha cuidado redobrado quanto a isto.
    Mantenha seus dedos longe da parte metálica dos seus cartões.
  • Objetos metálicos também podem danificar seus cartões.

Não force os seus cartões

Sob hipótese alguma, force a entrada de um cartão no slot. Se ele não estiver entrando naturalmente, algo está errado. Pare de tentar e verifique por que exatamente o cartão não está deslizando corretamente para dentro do soquete dele.
Cartões de memória têm conectores de encaixe unidirecional — o que significa que só entrarão do jeito certo.
Jamais force.
Uma situação difícil de acontecer, mas possível é que uma das ranhuras de passagem de dados, no cartão, pode encostar na ranhura de passagem de energia, no slot e queimar a mídia.
Consulte o manual do seu aparelho, para obter a informação correta sobre como inserir o cartão de memória.

Cuidado ao viajar com seus cartões

Os fabricantes afirmam que há dezenas de milhões de dispositivos de armazenamento em uso no mundo todo — e que não há relatórios consistentes de danos provocados por scanners de raio-X em aeroportos.
Um estudo, de 2004, da International Imaging Industry Association (I3A) comprovou que as atuais máquinas de raios-X, nos aeroportos, não aparentam causar danos aos cartões de memória flash.

Se você prefere estar do lado mais seguro, a recomendação é guardar seus cartões no bolso ou na bagagem de mão. Os scanners de passageiros são menos intensos que os de bagagem.

Contudo, os serviços postais dos EUA utilizam máquinas de raios-X mais potentes e, neste caso, sabe-se que podem danificar sua mídia. Informe sobre o conteúdo ao atendente, se você tem a intenção de enviar dispositivos por este meio — para encontrar uma alternativa segura.

Sempre faça backup

Por último — e não menos importante — faça backup de seus dados, sempre.
Como já foi dito, não existe tecnologia infalível e os seus cartões de memória não são exceções.

A maioria dos danos à mídia de armazenamento são causados por ação humana.

As pessoas formatam por engano seus cartões de memória. Sim, isto acontece.
Portanto, é importante ter uma política de fazer cópias de segurança o tempo todo de suas fotos de família etc.
Ao voltar de um passeio, transfira logo as fotos para o computador.
Há serviços online, com aplicativos para smartphones, que podem fazer backup automático durante a noite, enquanto seu aparelho está carregando.
Além disto, você não deveria confiar apenas neles. Mantenha cópias de seus arquivos em DVDs, Bluray e em HDs/SSDs externos.
Se é importante para você, não armazene em um único lugar.

cartoes-de-memoria-sobre-teclado-pb

Referências

http://www.kingston.com/en/flash/caring_for_your_flash_memory.
http://photonaturalist.net/11-tips-for-avoiding-memory-card-problems/.
http://www.disboards.com/threads/study-digital-media-safe-in-airport-scanners.698904/.

Como atualizar o Android

As atualizações do Android costumam ocorrer automaticamente, a menos que o usuário opte por fazer a atualização posteriormente.
O sistema operacional tem um dispositivo para verificar se há atualizações de software disponíveis e, se for o caso, aplicá-las no seu aparelho.
Para isto, abra o menu Configurações do seu aparelho e selecione o item de informações Sobre o Telefone.
Veja as imagens abaixo:
Menu de informações sobre o telefone Android
Agora procure e selecione o item Atualizações do Sistema.
Depois de tocar neste item de menu, aguarde alguns instantes.
Como atualizar o sistema operacional Android
Caso haja atualizações, o sistema irá pedir confirmação antes de as aplicar.
Senão, ele pára na tela acima.
Este post foi curto — Se tiver tempo para ler mais um, conheça um dos ovos de páscoa presentes no Android.

Como verificar a versão do Android em uso no seu smartphone

Com frequência, ao ler tutoriais ou dicas na Internet, é útil saber exatamente se a versão do Android, tratada no post, é a mesma instalada no meu dispositivo móvel.
android-logo
Para obter esta informação, abra o menu de configurações no seu aparelho e selecione Sobre o telefone.
Em seguida, role (se for o caso) a tela até a opção Versão do Android.
A versão do seu sistema operacional deve estar exibida logo abaixo desta frase.
onde ver a versão do android

Ovo de páscoa no Android

Só por curiosidade, existe um “ovo de páscoa” ou easter egg escondido nesta tela.
Se você tocar diversas vezes sobre o item Versão do Android, irá ver uma pequena surpresa.

Conheça o Google Tango, um projeto de realidade aumentada que chegará em breve aos smartphones.

O Tango é uma tecnologia do Google que visa a auxiliar o seu smartphone Android a entender melhor o mundo ao redor.
O software, desenvolvido em conjunto com outros parceiros, combinado ao hardware (sensores e câmeras), tem como objetivo permitir a aparelhos móveis ver o mundo como nós o vemos: tridimensionalmente e com muito realismo.

google tango oficial logo

Já há aparelhos dotados desta tecnologia. O pioneiro é o Lenovo Phab 2 Pro, a ser lançado em Setembro de 2016.
Em seguida, todos os aparelhos que vierem com o chip Qualcomm Snapdragon da série 600 e 800 estarão prontos para fazer uso da novidade.
Se você não gosta muito de termos técnicos, pule os próximos parágrafos e vá direto para a sessão de vídeos.


A Qualcomm chama o núcleo do hardware de “Snapdragon Heterogeneous Processing Architecture” ou Arquitetura de Processamento Heterogênea Snapdragon.
Trocando em miúdos, chips leves dentro de um SoC — DSP, hub de sensores e ISP —, que antes eram partes separadas e ficavam fora da unidade central de processamento.

DSP e ISP são siglas para Digital Signal Processor e Image Signal Processor. Em uma tradução livre, processador de sinal digital e processador de sinal de imagem.

qualcomm snapdragon processor

O DSP é quem, geralmente, cuida das tarefas multimídia do aparelho.
A Qualcomm, contudo tem expandido seu Snapdragon DSP – também chamado Hexagon DSP – para que cuide também de tarefas computacionais genéricas.
Como resultado, a empresa afirma que será possível rodar todos os algoritmos do Tango e controlar os sensores envolvidos, com menos de 10% de carga da CPU, comparado a aplicativos normais.
A companhia afirma, ainda, que não haverá impacto significativo no consumo de energia do dispositivo.

Os números e a propaganda serão verificados nos primeiros benchmarks dos aparelhos, à medida em que chegarem ao mercado, no fim de 2016 e ao longo de 2017.

smartphone lenovo phab 2 pro

O Projeto Tango é uma plataforma tecnológica do Google para usar a visão do computador, para permitir que dispositivos móveis, como smartphones e tablets, detectem sua posição relativa ao mundo real, ao redor, sem o uso do GPS ou outros sinais externos.
O recurso permite aos desenvolvedores criar experiências de usuário, tais como navegação dentro de casa, mapeamento 3D, tirar medidas de objetos no espaço físico, fazer reconhecimento de ambientes, realidade aumentada e criar janelas para universos 3D virtuais.

tango-video-poster

Vídeos sobre o Google Tango

Veja, através do dispositivo móvel, objetos se formarem ao seu redor.

Mova objetos e reimagine o ambiente em que você está.

Referências

https://en.wikipedia.org/wiki/Project_Tango.
http://g.co/tango.
https://play.google.com/store/apps/collection/promotion_3001310_project_tango_featured.
http://arstechnica.com/gadgets/2016/06/google-and-qualcomm-team-up-to-make-project-tango-easy-on-your-cpu/.