Estratégia básica para analisar fotografias

É claro que você sabe do que gosta. Mas, que tal, conhecer mais sobre a composição de uma fotografia?

Entender os elementos visuais que o artista usou para se comunicar, nos ajuda a perceber, com mais clareza, por que gostamos ou não de uma determinada obra.

A capacidade de analisar uma foto vai depender basicamente de 3 itens:

  • O desenvolvimento da sua erudição visual.
  • O quanto você sabe do vocabulário usado durante uma análise formal no meio das artes visuais.
  • A sua habilidade para combinar informações sobre o conteúdo à análise formal, para “ler” ou explorar melhor as fotografias.

Para aprimorar a capacidade de apreciar a fotografia, é necessário desenvolver as habilidades que permitem fazer uma análise visual cuidadosa.

Enquanto a maioria das pessoas se sente à vontade para falar sobre o conteúdo de uma fotografia (ou seja, o que é visto), outras sentem que ainda precisam de mais treinamento para aprender conceitos de análise formal, usada nas artes visuais.

Uma análise apurada evidencia as qualidades “formais” de uma obra de arte, ou os elementos visuais que a moldam — o que inclui dimensão, formato, textura, linhas, espaço etc.

Este modelo de análise é que disponibiliza uma linguagem às artes visuais.

Infelizmente (ou felizmente), a descrição de uma fotografia, baseada apenas em uma análise formal vai sempre resultar numa definição incompleta ou insatisfatória.

Fotógrafos tomam decisões, tanto no campo das composições (organização dos elementos visuais) quanto no do significado (conteúdo), quando tiram fotos.

Por isso, é importante levar em conta as intenções do artista, ao acionar o obturador da câmera.

Finalmente, há o contexto histórico e social no qual a imagem foi criada, como fato a ser considerado com muita atenção.

Note que cada imagem oferece uma variedade de interpretações — por que o contexto sociocultural do observador também é importante.

Isso tudo é apenas o ponto de partida para uma discussão e não uma interpretação conclusiva. Não existe “a resposta correta”, quando interpretamos obras de arte.

Por fim, eu incentivo a examinar cuidadosamente as fotografias para desenvolver suas próprias habilidades de observação e explorar a sua maneira única de interpretá-las.

Assine a newsletter do site, para me acompanhar nesta jornada!

Elias Praciano

— fã de séries, como "Love, Death & Robots", "Rick and Morty" e "Russian Doll". Gosta de criar imagens, direto da câmera, com o mínimo de pós-produção. Há vários anos o seu livro favorito é Neuromancer, de William Gibson.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Post comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: