O que é Adobe RGB?

publicado

Adobe RGB é um dos ajustes do espaço de cores que você pode escolher, para capturar e gravar suas imagens, em câmeras Nikon, Canon etc. A outra opção é o sRGB.

Os monitores (dos computadores, celulares, TVs, projetores etc) exibem as imagem dentro de um padrão de combinação de cores RGB (Red-Green-Blue ou Vermelho-Verde-Azul).

Dentro deste padrão, quando não houver transmissão de qualquer raio de luz, você terá o preto. Quando misturar todas as cores, terá o branco.

Seleção do espaço de cores nas câmeras Canon.

Usando estas cores, como primárias, você pode “misturar” e variar as intensidades para obter uma enorme gama de tons e cores, para formar as imagens.

Este sistema funciona perfeitamente, até a hora em que você precisar transferi-lo para o papel, que é um material que não transmite a luz (apenas a reflete).

Portanto, se misturarmos as cores vermelho, verde e azul, sobre uma folha de papel branca, tudo o que vamos ter é uma cor parecida com lama — e não branca.

Além disso, na ausência de qualquer cor, a folha de papel permanecerá branca e não preta. Por isso é que usamos um outro modelo, chamado CMYK, quando precisamos imprimir imagens em papel.

Itens do menu da câmera Nikon
Aonde selecionar o espaço de cores a ser usado, na Nikon.

Qual eu devo usar? sRGB ou Adobe RGB?

O espaço de cores (color space) padrão é o sRGB. É a recomendada para a maioria dos propósitos.

É a mais segura para exibir corretamente as cores das suas imagens na internet, na tela do seu celular, no seu monitor ou em qualquer outro meio de exibição eletrônico.

O Adobe RGB, que abrange uma gama maior de cores, é usado por fotógrafos profissionais, em monitores específicos, com suporte a este padrão.

Se um cliente requisitar o uso deste modelo de cores, você já sabe aonde fazer a seleção.

O que eu uso

Na Canon, as imagens RAW e JPG, quando você usar o espaço de cores AdobeRGB, ficam ligeiramente maiores e são gravadas com a nomenclatura “_MG_…” em vez de “IMG_…”.

Da minha parte, estou sempre lidando com restrição de espaço para armazenar e não faz sentido guardar informações, dentro dos arquivos, que não vou usar (e nem meu monitor tem capacidade de exibir). Além disso, detesto a poluição visual da nomenclatura “_MG_…”.

Portanto, se ninguém requisitar o contrário, uso sempre o sRGB, para obter uma relação de cores mais homogênea nos monitores do meu trabalho.

Se precisar imprimir algo, com maior precisão de cores, faço a conversão para o CMYK — ou a própria empresa de impressão pode fazer isso.

Assine a nossa newsletter, para receber atualizações deste site.

Por Elias Praciano

— fã de séries, como "Love, Death & Robots", "Rick and Morty" e "Ray Donovan". Gosta de criar imagens, direto da câmera, com o mínimo de pós-produção. Há vários anos o seu livro favorito é Neuromancer, de William Gibson.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.