10 vantagens de fazer fotografia de rua, em cidade pequena

homem na janela
publicado

Ei! Eu moro em uma cidade pequena e costumava sentir inveja dos fotógrafos que capturam suas imagens nas ruas de Tokyo, New York, São Paulo ou, mesmo em Stockholm.

Não vou discutir a enorme diversidade de situações que é possível registrar nas ruas de metrópoles com milhões de habitantes. Mas vou falar sobre as grandes vantagens de fotografar em uma cidade pequena — e fique à vontade para acrescentar as suas opiniões e pontos de vista aos comentários.

As cidades pequenas são diferentes dos grandes centros populacionais em inúmeros aspectos — sobretudo na dinâmica com que as coisas acontecem e na atmosfera que as cerca.

Em 2021, o vlogger, fotógrafo e escritor, Sean Tucker, se mudou de Londres, com pouco menos de 9 milhões de habitantes, para York, com pouco mais de 200 mil.

Em recente entrevista, ele relatou que “de certa forma, é muito fácil tirar fotos em um cidade, como Londres”. Ele segue contando que esperava pelo desafio de sair de um lugar massivo para outro muito menor. Vou deixar o link para a entrevista, no final deste artigo e não esqueça de ver as minhas dicas de compras (também no final) de câmeras para fotografia de rua!

É mais íntimo e pessoal

Se você ainda não tiver feito isso, saiba que pode ser mais fácil estabelecer relacionamentos com as pessoas, em uma cidade pequena.

Conhecer as histórias da gente, ajuda a criar uma conexão que os fotógrafos de cidade grande dificilmente terão.

Esta conexão, pode ajudar a contar histórias mais densas através da sua fotografia. Os seus personagens podem ter muito mais consistência e humanidade.

Sabendo disso, alguns fotógrafos de cidade grande, se concentram em pequenas ruas locais, como o Khalik Allah — que tem um projeto de fotografia noturna, na esquina da Harlem 125th com a avenida Lexington, em Manhattan… mas voltemos às cidades pequenas! (vou deixar os links ao final)

Mesmo dentro da sua pequena cidade, você pode fazer um “recorte geográfico” e escolher um canto para desenvolver o seu projeto, documentar um grupo de pessoas, um bairro ou uma pequena comunidade local.

Você pode criar fotos de ruas e lugares únicos

Quantas milhões de fotos já foram tiradas das ruas de Nova Iorque ou da rua Piccadilly, em Londres?

Apesar de ter mais espaço e material (inclusive humano) para trabalhar nas metrópoles, no final das contas, muitos fotógrafos acabam por recriar imagens muito parecidas. Pessoas e monumentos acabam se repetindo nos registros feitos nas cidades grandes. A mesma loja, aparece como pano de fundo, para inúmeras fotos de artistas diferentes.

Já, dentro da sua pequena cidade (se você mora em uma), na qual poucas pessoas manifestam interesse, há todas as condições de criar imagens que ninguém viu ou fotografou, até agora.

Você ainda tem a oportunidade de mostrar ao mundo como é o seu cantinho do planeta, como são as pessoas com quem você convive, etc.

Pode haver material substancial para criar vários projetos de fotografia na sua cidade, que você ainda não percebeu.

O seu trabalho pode despertar interesse para ser publicado

Podemos reconhecer a cidade de Nova Iorque, a partir de uma foto, sem nunca termos estado lá. A frase “A Londres que você nunca viu”, chega a ser maçante…

É possível tirar fotos de uma pequena cidade, da qual a maioria ainda não ouviu falar, com histórias e perspectivas novas e chamar a atenção de muita gente, inclusive nas redes sociais.

Se você mora em cidade pequena, então tem, ao seu alcance, algo especial e que, talvez, pudesse valorizar mais.

Este argumento é mais voltado às pessoas mais vaidosas, claro — e não há nada errado em usufruir do reconhecimento, que você obteve através da sua arte e do seu trabalho.

Se você é uma pessoa introvertida, como eu, este tópico pode ser um tanto excruciante.

Há fotógrafos(as) de rua em todos os lugares e as grandes cidades têm bastante deles(as). Se você mora em uma cidade pequena, há chances de ser a única pessoa na rua com uma câmera — e, certamente, é provável que isto vá atrair um pouco de atenção no começo.

Por um lado, o excesso de atenção pode ser ruim e até atrapalhar um pouco o trabalho de um fotógrafo de rua. Mas, leve em conta que, as pessoas tendem a se acostumar e a depositar cada vez mais confiança em você. Se tiver um pouco de paciência, logo poderá obter imagens mais espontâneas do dia a dia das ruas e das pessoas.

Quando as pessoas te conhecem, as possibilidades de confrontação são bem menores e, eventualmente, podem até te proteger de situações desagradáveis.

O conceito de privacidade das cidades pequenas é diferente

Em cidades pequenas — o que dirá de pequenos povoados ou distritos — todo mundo sabe da vida de todo mundo.

O conceito de privacidade pode ser mais “frouxo”, o que pode se refletir no fato de que as pessoas podem, não somente, se incomodar muito menos em serem fotografadas, como até gostar da atenção que estão obtendo.

Faça a experiência!

Se beneficie da facilidade de acesso

Em pequenas cidades, é comum os lugares mais interessantes para a fotografia de rua ficarem próximos uns dos outros.

Não raro, o centro da cidade está a poucos passos ou minutos da porta da sua casa.

Você não precisa de ônibus, táxi, nem bicicleta. Com uma pequena caminhada já estará no ponto que deseja. O que também ajuda a ter mais tranquilidade e tempo de sobra.

Pode ser mais fácil (e rápido) chegar a um determinado local, na hora do dia em que tem a luz que você deseja usar na criação das suas imagens. Não há trânsito para te atrasar.

A facilidade de conexão

Estar conectado ao local e aos seus moradores ou frequentadores, adiciona elementos emocionais à sua fotografia, que pode encontrar seu caminho para dentro da sua fotografia.

Se você já nasceu nesta cidade, provavelmente já tem uma identidade em relação aos outros moradores. Pode ser fácil ou desafiador passar ao seu público esta identificação com o local.

A decadência da cidade

Com os movimentos migratórios, muitas cidades pequenas podem ter entrado em decadência e este é um tema nobre para muitos fotógrafos.

Casas ou locais inteiros abandonados, usualmente, dão fotos incríveis e, possivelmente, com tom dramático. Se você tem este tipo de cena na sua localidade ou conhece alguma cidade pequena com este cenário, tem um tesouro em termos de fotografia.

Uma estação de trem ou rodoviária abandonada, também podem ser ótimos cenários para um projeto neste tema. Aproveite.

De passagem pelo distrito de Taperuaba, no interior do estado do Ceará (nordeste brasileiro), vi esta igreja, em reforma com a escultura de Jesus na frente. A luz, de fim de tarde, incide diretamente e dá vida à obra de arte.

O charme das coisas pequenas

Muitas das pessoas que cresceram em cidades grandes, não fazem a menor ideia do charme proveniente de uma pequena rodoviária, de uma cidade pequena.

A exiguidade e os tamanhos modestos são comuns nas pequenas cidades.

Frequentemente, a prefeitura é do tamanho de um casarão. A catedral é do tamanho de um pequeno santuário. As instituições são diminutas.

Mesmo as residências, podem ser pequenas e humildes.

Por si só, este já é um tema consistente para um projeto de fotografia de arquitetura.

As peculiaridades das cidades pequenas

O cotidiano de pequenos povoados é muito diferente do das metrópoles, a começar pelo ritmo das pessoas e da própria localidade.

Pessoas conversando no meio da rua, de chão batido ou de paralelepípedos. Animais, como cachorros ou bois, por exemplo, tranquilamente passando ou descansando.

Pequenos circos e pequenos parques de diversão sempre incluem as cidades pequenas nas suas rotas.

Os festejos, as quermesses e outros eventos locais costumam ser frequentados por grande parte da população e são atrações imperdíveis para muitos fotógrafos.

Não é exatamente uma “imagem bonita”, mas é intrigante ver uma cadeira amarrada e pendurada em uma árvore, voltada para a rua (estrada).

A segurança

Embora não seja uma regra, cidades pequenas têm a tendência de ter menos problemas com segurança pública.

Existe a possibilidade de desacelerar e diminuir o ritmo, respirar com calma e registrar o quotidiano do local sossegadamente e sem as preocupações com a segurança pessoal, que temos nos grandes centros urbanos — que pode ser uma condição muito favorável para obter ótimas imagens.

Saia da cidade grande e busque inspiração nas cidadezinhas

Se você mora em uma região metropolitana, pode se sentir instigado a procurar localidades próximas — como pequenos distritos — para exercer a fotografia de rua. Aceite o desafio e veja o que consegue tirar da situação.

Trabalhar em um espaço menor, vai reduzir o seu ritmo e fazer você pensar mais antes de tirar cada foto.

Há esta crença antiga de que o mundo é enorme fora das cidades pequenas — o que acaba instigando muitas pessoas à emigrar, rumo às grandes metrópoles.

Porém o mundo também pode ser vasto em pequenos vilarejos, para quem acha estimulante aprender a enxergar de maneira diferente e a encontrar imagens interessantes aonde a grande maioria não consegue ver nada.

Gostou do artigo? Então assine a nossa newsletter para ficar sabendo de novos posts:

Links afiliados

O site recebe alguns centavos por compras qualificadas, realizadas a partir dos links desta sessão.

Segue algumas opções interessantes, de câmeras compactas para fotografia de rua. Todas têm lentes intercambiáveis, com estabilização óptica.

Canon EOS M200 c/lente 15-45mm: https://amzn.to/3lsecCK.

Fujfilm X-T200 c/lente 15-45mm: https://amzn.to/2WZgwI5.

Nikon Z 50 c/lente 16-50mm: https://amzn.to/3iNvwk5.

Sony Alpha a6000 c/lente 16-50mm: https://amzn.to/3iNvwk5.

Olympus E-M10 c/lente 14-42mm: https://amzn.to/3apjEQB.

Referências

https://www.flickr.com/groups/smalltown/

A fotografia de Khalik Allah

Entrevista de Sean Tucker para o site All about photography: https://aboutphotography.blog/podcasts/sean-tucker

Por Elias Praciano

— fã de séries, como "Love, Death & Robots", "Rick and Morty" e "Ray Donovan". Gosta de criar imagens, direto da câmera, com o mínimo de pós-produção. Há vários anos o seu livro favorito é Neuromancer, de William Gibson.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.