Review da objetiva Canon EF 24-105mm f/4L IS II USM

Objetiva Canon EF 24-105mm f/4 L IS II USM
Objetiva Canon EF 24-105mm f/4 L IS II USM
publicado

Este é um review que tenho esperado um bom tempo para fazer. Isto por que acredito que 1 ano é um bom tempo para se conhecer um equipamento o suficiente para fazer uma boa análise.

Ou seja, chegou a hora de falar sobre a Canon EF 24-105mm f/4L IS II USM — bem como este ano em que ela me fez companhia, pegando boa parte do “ano pandêmico” de 2021.

Quando foi possível, fiz alguns ensaios com a lente. Mas a fotografia de rua, eventos e paisagem foram os usos mais intensos, nas minhas mãos — o que inclui as fotografias de rua noturnas.

Abaixo, há uma tabela de conteúdo, caso você prefira ir direto a um ponto específico da minha análise:

A distância focal dos 24-105mm

A distância focal nunca muda em função do tamanho do sensor. Mas o ângulo do campo de visão é diferente, quando a lente é usada em câmeras APS-C ou full frame.

O que esperar desta objetiva em sensores APS-C

Em equipamentos de sensor “cortado” (cropped, ou APS-C), o campo de visão dos 24-105mm é aproximadamente equivalente a 38-170mm, ou seja, o enquadramento varia entre 52,5° e 14,4°.

No ângulo mais aberto, aos 24mm (ou 52,5°), a objetiva tem uma boa perspectiva para retratos — inclusive de corpo inteiro. Mas creio que seja muito fechada para fotos de grupos de mais de 2 pessoas — principalmente em pequenos ambientes, com pouco lugar para dar alguns passos para trás. Nestas situações, a distância focal de 18-55mm pode ser mais satisfatória.

Já, aos 105mm (14,4°), ela pode proporcionar uma ótima perspectiva para retratos de rosto (headshots), inclusive com aquele fundo desfocado, que ajuda a destacar melhor o assunto.

Do meu ponto de vista, acho a lente inadequada para eventos em ambientes internos, nas câmeras com sensor APS-C.

Para estes sensores, há outras opções da marca que vale a pena considerar, como a EF-S 17-55 f/2.8 IS USM (78° – 27°) ou a EF 17-40mm f/4 L USM (leia o review).

O que esperar da objetiva em full frame

A objetiva provê ângulos diagonais de visão entre 84° e 23°, nos sensores full frame (ou 35mm).

É projetada para câmeras com sensores desta dimensão e tem sido vendida em kits (bundles) com as câmeras das séries 5D e 6D, da Canon.

Aos 24mm, é ótima para quase todo tipo de evento social e permite enquadrar grupos pequenos de pessoas em locais fechados.

Aos 105mm, em eventos, pode ser usada para separar melhor o assunto do ambiente.

O desfoque de fundo é garantido, aos 105mm e f/4.5. É notável o trabalho das 10 lâminas arredondadas, que compõem o diafragma da objetiva.

Especificações técnicas da objetiva Canon EF 24-105mm f/4 L IS II USM

Pule esta seção se você não liga muito para estes aspectos — e eles, realmente, não importam muito, na vida real.

Canon-ef-24-105-v-ii-f-4
A primeira versão, de 2005 e a segunda versão, de 2014 da Canon EF 24-105mm f/4 L IS USM. É possível perceber diferenças no design: as inscrições descritivas da lente, contendo a nomenclatura estão ao redor do elemento frontal, na nova (como você verá nas outras fotos deste post); os anéis (de foco e zoom) passaram a ter o mesmo tamanho e são maiores, o que traz um ganho na ergonomia. Os botões de controle da lente têm menor protuberância, dentro de uma escola de design um pouco mais sóbria e discreta.

Note que incluí, para efeito comparativo, as outras 2 lentes (do mount EF), com as mesmas distâncias focais. Pretendo falar mais das diferenças entre elas, no decorrer deste artigo.

Canon EF 24-105mm f/4 L IS I USMCanon EF 24-105mm f/4 L IS II USMCanon EF 24-105mm f/3.5-5.6 IS STM
Ano de lançamento200520142016
Preço (US$)400 – 8001250600
Abertura máx./mín.4/224/223,5-5.6/
22-32
Menor dist. de focagem45 cm45 cm40 cm
Magnificação máx. (macro) *0,23x0,24x0,30x
Lâminas no diafragma8107
Diâmetro frontal77 mm77 mm77 mm
Peso670 g795 g525 g
Construção **18 elementos em 13 grupos; 1 elemento super UD e 3 asféricos.17 elementos em 12 grupos; 1 elemento super UD e 3 asféricos17 elementos em 13 grupos; 1 elemento UD e 2 asféricos.
Sistema de focoSistema de focagem interno Ring-type e full time manual. Sistema de focagem interno Ring-type e full time manual.Sistema de focagem interno com motor STM e full time manual.
Sistema de estabilizaçãoAté 2,5 stops (pontos de luz).Até 4 stops.Até 4 stops.
Sistema de selagem (weather sealing)Altamente resistente à entrada de água e partículas de poeira.Altamente resistente à entrada de água e partículas de poeira.Não tem.
Tabela de especificações técnicas das 3 lentes Canon EF 24-105mm. * Macro: quanto maior o número, melhor; ** Elementos UD: elementos de ultra-baixa dispersão.

A objetiva Canon EF 24-105mm f/4 L IS II USM foi lançada em Agosto, 2014 e tem sido comercializada em bundles, junto com a 6D ou a 5D.

Era a lente favorita da fotógrafa Lindsey Adler, até 2021 — quando ela migrou para o sistema full frame mirrorless da Canon. Ela mantém a preferência pela versão RF desta mesma objetiva.

A nitidez e o desempenho óptico

A Canon EF 24-105mm f/4 L IS II USM, é um projeto que prima pelo equilíbrio. Aos 105mm, a objetiva faz um ótimo trabalho em headshots (fotos de rosto), com uma separação suave e moderada do assunto em relação ao fundo.

Neste tópico, vou dar continuidade à análise de dados técnicos — das tabelas MTF e os testes da Dxomark.

Vale lembrar que são testes feitos em laboratório e, em parte, simulações via software, do comportamento do conjunto óptico. Embora sejam úteis para auxiliar na decisão de uma compra, não são dados absolutos para determinar toda a capacidade do equipamento.

A nitidez é um item de destaque da EF 24-105mm f/4 L IS II USM, Os reviews e a própria tabela MTF (Modulation Transfer Function) da Canon vão mostrar que ela oferece o desempenho óptico que se espera de um equipamento Canon da série L — mas não é nada espetacular.

As tabelas MTF mostram o desempenho (em laboratório) da lente aos 105 mm (à esq) e aos 24 mm (à dir). Sempre na sua abertura máxima, de f/4.0.

Previsivelmente, na abertura máxima do diafragma (f/4.0) ela apresenta melhor contraste e resolução ao centro e vai sofrendo queda de performance na medida em que se aproxima das bordas — como todas as lentes.

A lente Canon EF 24-105mm f/4.0 L IS II USM tem performance melhor, de contraste e resolução, aos 24mm do que aos 105mm.

Algumas pessoas sentem falta de uma abertura máxima superior aos f/4.0 da lente e, como não conseguem obter aquele desfoque pronunciado ao fundo, confundem isso com “falta de nitidez” — o que é profundamente equivocado.

A lente não deixa a desejar em termos de nitidez, contraste ou resolução. Pelo contrário, ela atende muito bem ao nível de excelência óptica das série L.

Visão lateral e frontal da objetiva Canon EF 24-105mm f/4 L IS II USM, com visão dos controles de autofoco e estabilização óptica.

O teste do Dxomark (link, ao final do texto), vai mostrar também que a lente desempenha melhor aos 24mm, ou seja, como grande angular. Por outro lado, sofre uma leve queda no nível de nitidez entre os 70-85mm — que ela recupera aos 105mm.

A Canon criou um projeto uniforme, sem picos extraordinários de nitidez no centro, por um lado. E sem degradação significativa nas bordas do círculo da lente. Some a isso o excelente controle sobre as aberrações cromáticas ao longo de todas as distâncias focais da lente.

Construção da objetiva

Apesar da construção majoritariamente de plástico, ela tem selagem resistente contra os elementos (poeira e respingos de água) — mas não é à prova d’água.

A segurança da selagem precisa ser complementada pelo corpo da câmera a que ela for anexada. Neste caso, é seguro usar o equipamento na praia ou sob uma pequena chuva.

Confesso que, até o presente momento, nunca testei o equipamento em condições de chuva forte ou na praia/dunas com vento forte — e não tenho a menor intenção de fazer isso.

Os elementos de vidro externos, traseiro e frontal, possuem cobertura de Flúor (fluorine), que ajuda a repelir grãos de poeira, água, óleo e as manchas de gordura dos dedos — o que dispensa o uso de solventes na limpeza da lente.

Internamente, a Canon introduziu os elementos ASC (Air Sphere Coatings), para ajudar a reduzir (ainda mais) as aberrações ópticas e cromáticas, como o flare, o ghosting e os reflexos indesejados.

Anúncio da Canon Europe.

O sistema de autofoco

O sistema de autofoco é muito rápido e responsivo.

A objetiva é equipada com um motor de anel (ring-type) USM que faz o autofoco extremamente rápido. Em boas condições de luminosidade, o sistema é instantâneo.

O projeto conta com uma Unidade Central de Processamento (CPU) otimizada para trabalhar com o Dual Pixel AutoFocus (DPAF) — assim como a EF 24-105mm f/3.5-5.6 IS STM.

Como as outras lentes, desta categoria da marca, o sistema de focagem é full time manual — que significa que podemos mover o anel de foco, a qualquer momento, sem risco de danificar o motor.

Cabe uma rápida comparação com a 24-105mm “versão STM”, 2 anos mais atual, mais barata e que tem motor de autofoco projetado para video makers. Nela, a mudança de foco é feita de forma mais suave e silenciosa. Algumas câmeras da Canon permitem regular a velocidade do autofoco das lentes STM e fazer a retração automática, quando desligamos o equipamento.

Já os motores de autofoco USM, são projetados com a fotografia como alvo — a prioridade é a rapidez da focalização.

O “melhor dos mundos” (mount EF), em termos de motores autofoco Canon, são os motores nano USM, que combinam o silencio e a versatilidade dos STM com a velocidade dos USM. A Canon reservou esta tecnologia de focagem para a RF 24-105mm f/4 L IS USM.

O bokeh da lente

A objetiva montada na Canon EOS 6D Mark II. Foto: Canon Europe.

Com boa técnica, o desfoque do fundo nunca foi difícil de obter, nem aos f/11, de abertura do diafragma.

Portanto, com uma abertura máxima de f/4.0, é possível obter um bokeh bem suave e pronunciado, a partir dos 70mm.

Capriche na técnica e aproxime-se do assunto — ao mesmo tempo em que mantém a maior distância possível do fundo.

Lembre-se que a lente tem um diafragma composto de 10 lâminas circulares, o que ajuda a produzir um desfoque suave com círculos bem desenhados, principalmente em retratos headshot, a 105mm.

Contudo, se o bokeh e os retratos são uma parte fundamental da sua fotografia, talvez uma objetiva 24-70mm f/2.8 seja um investimento mais interessante.

Uma outra opção é manter no seu kit uma lente prime clara, com uma grande capacidade de abertura do diafragma, como uma 50mm f/1.8, para usar nas situações em que você precisa de um desfoque mais pronunciado.

A lente é ótima para retratos ambientais, em que se deseja descrever o contexto da foto. 85mm e f/4.

A capacidade macro da objetiva

Como você pôde observar, na tabela de especificações técnicas, acima, a distância mínima de focagem é de 45 centímetros e a capacidade de magnificação de 0,24x.

Com estas características, ela não é uma objetiva macro. A Canon EF 24-105mm f/3.5-5.6 IS STM, consegue fazer este trabalho um pouquinho melhor — com uma capacidade de magnificação 25% maior e a possibilidade de chegar 5 centímetros mais perto do assunto.

Quando sei que vou precisar fazer fotos macro, eu incluo no meu kit a Canon EF 100mm f/2.8 USM. Simples, assim.

A estabilização de imagem

A lente tem um sistema de estabilização aprimorado, em relação à versão anterior, mas o som da estabilização “vaza” para o vídeo — o que acho que não é problema para a maioria dos vloggers, por que usam captação externa e independente do som.

Para fazer fotos, contudo, ela é perfeita e ajuda muito no processo de focalização.

Para fotografia noturna ou em ambientes mal iluminados, a estabilização permite usar exposições mais longas com muita tranquilidade.

Peso e ergonomia

A objetiva é comumente vendida no kit da Canon EOS 5D Mark IV. Foto: Canon Europe.

Toda atividade, seja hobby ou profissão, lida com lesões por esforço repetitivo (LER) e a fotografia não é uma exceção.

Toda vez que alguém reclama de peso de equipamento, imagino que a pessoa talvez não esteja levando muito a sério a fotografia.

Portanto, é importante fazer um trabalho de fortalecimento muscular voltado para a sua atividade como fotógrafo ou fotógrafa. Exercícios laborais, é o mínimo que a se fazer, para prevenir lesões, dores na coluna, cansaços etc.

Isto posto, a objetiva não é pesada. Mas é a “menos leve” das 24-105mm citadas neste post.

Em números percentuais, pesa 18% a mais que a antecessora e 51% a mais que a EF 24-105mm f/3.5-5.6 IS STM.

Isto se justifica pelos elementos ópticos, que ajudam a obter imagens de melhor qualidade em relação às outras e pela construção mais robusta das lentes da série L.

Para mim, que tenho mãos grandes, a ergonomia é perfeita. Tudo é fácil de encontrar, sem precisar “tirar a câmera da cara”: botões de controle da lente AF/MF, Estabilização e os anéis de zoom e foco, que são maiores nesta versão do que na anterior.

A distância focal abrangente da 24-105, fazem dela uma walkaround lens, ou seja, uma lente de passeio. ótima para viagens, por exemplo. E 50mm é a minha distância focal favorita nesta lente.

Para quem é indicada a Canon EF 24-105mm f/4 L IS II USM?

Visão lateral da objetiva Canon EF 24-105mm f/4 L IS II USM montada na EOS 5D Mark IV. Foto: Canon Europe.

A objetiva Canon EF 24-105mm f/4 L IS II USM, é indicada para a fotografia, “em geral”. Não é uma lente “de nicho”.

É “pau pra toda obra” — ensaios, eventos, fotografia de rua, de produtos, de paisagens, viagens — bem como projetos documentais, jornalísticos e outras situações imprevisíveis.

Se puder usar o flash ou qualquer outro tipo de iluminação auxiliar adequada, você consegue resolver qualquer tipo de evento noturno externo ou interno.

Por cobrir bem qualquer situação externa, é possível categorizar a objetiva, como uma walkaround — ou seja, “para andar por aí”, despreocupadamente.

Se o seu foco é vídeo e está com orçamento apertado, a versão STM, pode ser mais interessante, em relação à primeira versão L desta objetiva — principalmente, se você não precisa da resistência extra da linha high end da Canon.

É bastante seguro (e recomendável) comprar usada. Se a(o) dona(o) anterior foi cuidadosa(o), 10 anos de uso, para lentes desta categoria, não significa muita coisa.

Outra imagem aos 50mm. A abertura máxima de f/4 não é uma limitação significativa para obter fotos em ambientes mais escuros.

Para quem é desaconselhada?

Para trabalhos fotográficos muito específicos, como qualquer objetiva zoom standard, ela não vai dar conta do recado. Não serve para macro ou fotografia de pássaros, por exemplo.

Como discutimos, no próximo tópico, em condições de baixa luminosidade, uma 24-70mm f/2.8 pode ser um pouco mais útil. Mas o ideal é partir para uma objetiva prime, com abertura maior — principalmente, se não puder usar um flash e quiser ter mais controle sobre o ISO.

A 24-105mm f/4 L IS II USM vs a 24-70mm f/2.8

Eu tenho ambas e acho difícil fazer uma escolha definitiva, inclusive para me desfazer de uma das duas.

A minha 24-70 f/2.8, é uma Sigma e tem características únicas e insubstituíveis, inclusive na maneira como renderiza as imagens e o desfoque de fundo.

Por outro lado, a 24-105mm oferece 50% a mais de alcance, além de ter um preço significativamente menor e oferecer a estabilização óptica.

Em eventos noturnos (profissionais), sempre uso o flash e, portanto, os f/2.8 não chegam a ser muito importantes, nestas situações.

Para fotografia de rua noturna ou shows, quando não posso usar o flash, a minha opção é pela 24-70 f/2.8 ou, melhor ainda, uma lente prime com abertura maior.

Nas fotos, abaixo, mostro detalhes de fotos feitas à noite, com a EF 24-105mm f/4 L IS II USM. Como você pode ver, a estabilização ajuda capturar a imagem em baixíssima velocidade (1/30s). Mesmo assim, tive que subir o ISO para 6400, para obter uma exposição decente.

Na minha humilde opinião, se você pretende fazer fotografia noturna, com qualidade profissional, vai precisar investir em iluminação auxiliar (e.g. flash), para poder usar valores e ISO baixos e exposições mais rápidas — pelo menos 1/100.

Ao optar pela aquisição de uma objetiva f/2.8, sua situação será melhor, sem dúvida, mas ainda vai precisar de iluminação auxiliar.

Se ainda tiver dúvidas, deixe uma pergunta nos comentários.

O que vem na embalagem

É raro encontrar esta lente na loja oficial da Canon. Se tiver sorte, virá com uma bolsa, para-sol e, talvez, um filtro protetor.

Como se trata de uma lente do kit da Canon EOS 5D Mark IV e, eventualmente, da EOS 6D Mark II, É comum ser separada pelo lojista para venda avulsa.

A prática se chama white boxing por que, neste caso, ela não costuma vir em uma embalagem original da Canon — mas numa caixinha branca (white box) e sem inscrições externas.

A minha chegou envolta em um monte de papel de jornal amassado. 😉

Ela sempre vem com o hood original, que se encaixa perfeitamente, inclusive no modo reverso ou invertido, complementando o visual e a proteção da objetiva.

Se for comprar usada ou nova, vale a pena conversar com o vendedor sobre as peças incluídas com o produto.

Se o para-sol (ou hood) original não for incluído, peça um desconto, pois o item pode custar mais de 50 dólares por aí.

O que eu modificaria no produto

A trava (lock) lateral na objetiva, que serve para evitar que o peso do elemento dianteiro se estenda durante o transporte. Gostaria que ela pudesse ser usada em toda a extensão do zoom e não somente aos 24mm.

Para alguns projetos, gosto de usar apenas uma distância focal durante toda a sessão de fotos — para ter mais consistência. Portanto, seria útil poder travar a lente na distância focal escolhida, seja 24mm, 35mm etc.

Enfim, nunca vi este recurso em lentes zoom. Talvez seja pedir demais.

Nas super telefoto e em algumas macro é comum ter um delimitador da distância de focagem (de 5 ou 10 metros em diante, por exemplo) Não vejo por que uma zoom normal não poderia ter este recurso, que agilizaria ainda mais o processo de focagem.

A minha conclusão

Os testes do Dxomark mostrarão que a “versão STM” tem uma margem mínima de nitidez a mais, custa menos que a metade, é mais leve e tem um motor de autofoco voltado para vídeo.

Já a versão L anterior (e usada) pode custar o mesmo que a STM nova, só que tem controle mais rígido das aberrações ópticas (especialmente as cromáticas), tem weather sealing e é mais resistente.

A versão nova, de que tratamos neste post, tem uma margem maior de controle das aberrações ópticas, autofoco e estabilização melhoradas e um preço, segundo alguns, desproporcional.

As 24-105mm são objetivas para quem usa várias distâncias focais durante uma sessão, tem fluxo de trabalho muito intenso e pouco tempo ou espaço para trocar lentes.

As “série L” são voltadas para quem precisa de equipamentos ainda mais resistentes e confiáveis e pretende mantê-los no kit por vários anos — são feitas para durar décadas.

Leia mais sobre os motivos para comprar (ou não) uma lente da série L.

No meu caso, optei pela nova por conhecer bem a objetiva, bem como suas distâncias focais e ter a pretensão de mantê-la comigo pelos próximos 10 anos ou mais.

Se quiser, leia mais sobre as diferenças entre a EF 24-105mm f/4 L IS II USM e a EF 24-105mm f/3.5-5.6 IS STM.

Assine a newsletter do site para ser o primeiro a saber quando houver novo review ou post sobre fotografia:

Links afiliados

Eu ganho alguns centavos de comissão de afiliado, se você fizer alguma compra através dos links abaixo:

Pesquise aqui o preço da Canon EF 24-105mm f/4 L IS II USM: https://amzn.to/3xBYnNP

Pesquise aqui o preço da Canon EF 24-105mm f/4 L IS USM (1a versão): https://amzn.to/3dNYXA3

Confira o preço da Canon EF 24-105mm f/3.5-5.6 IS STM: https://amzn.to/3xqmAXd

Confira o preço da Canon EF 24-70mm f/4 L USM: https://amzn.to/3hIBHEz

Referências

https://www.dxomark.com/canon-ef-24-105mm-f4l-is-ii-usm-lens-review-updating-a-classic/

https://bwillcreative.com/canon-stm-vs-usm-whats-the-difference/

https://www.usa.canon.com/internet/portal/us/home/learn/education/topics/article/2019/april/Reading-and-Understanding-Lens-MTF-Charts/Reading-and-Understanding-Lens-MTF-Charts

https://www.usa.canon.com/internet/portal/us/home/explore/explorers-of-light/explorer-lindsay-adler/

https://www.youtube.com/watch?v=Tv9FwL4fTak

https://www.opticallimits.com/canon_eos_ff/995-canon24105f4ismk2

Stories

Por Elias Praciano

— fã de séries, como "Love, Death & Robots", "Rick and Morty" e "Ray Donovan". Gosta de criar imagens, direto da câmera, com o mínimo de pós-produção. Há vários anos o seu livro favorito é Neuromancer, de William Gibson.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.