Por que escolher a fotografia como arte?

mesas e cadeiras vazias à beira da piscina
publicado

A questão, que dá título a este post, pode ter uma resposta curta e outra, mais elaborada.

A resposta curta é: por que você quer. Simples, assim.

Mas pode haver motivos sólidos para querer praticar a fotografia, como atividade artística.

A fotografia é o meio mais rápido e fácil para alguém documentar a realidade ao seu redor, bem como as circunstâncias em que vive.

É uma linguagem com a qual a grande maioria das pessoas está familiarizada, desde a infância. Além disso, é fácil adquirir as habilidades básicas para a prática, qualquer que seja a idade ou as condições físicas ou mentais.

A fotografia atravessa facilmente as barreiras culturais e linguísticas, tanto como forma de expressão criativa ou como meio de documentar fatos.

É um caminho acessível para a maioria das pessoas descrever suas realidades, comunicar suas perspectivas e chamar a atenção para questões sociais, locais ou globais, para as mais variadas audiências.

Por fim, a fotografia, como prática, é relativamente barata e seu conteúdo de fácil disseminação.

Mesmo quem nunca pegou uma câmera antes, pode rapidamente entrar no processo de compartilhar, discutir e debater as questões levantadas pela fotografia.

Começar a fotografar é barato

A maioria das pessoas já tem um celular com uma câmera embutida. Se a câmera funciona, use-a.

Fazer boas fotografias depende muito pouco dos aspectos tecnológicos do seu equipamento. O que você precisa é dominar a tecnologia (seja muito ou pouca) que tem em mãos.

Se algum dia você irá sentir alguma necessidade de migrar para uma câmera dedicada,só o tempo dirá.

O melhor conselho, aqui, é “não compre nada novo. Use o que já tem”.

A fotografia nos faz parar para perceber a beleza ao nosso redor

A sua foto começa a tomar forma, muito antes de você dar o click.

Ao desenvolver o seu olhar fotográfico, você irá perceber os inúmeros detalhes à sua volta, que antes passavam despercebidos.

Não são somente as “coisas bonitas”, que passamos a perceber, mas as coisas “interessantes”, que passam a capturar a nossa atenção, nos lugares mais inusitados.

Quando você começar a se sentir feliz ao notar uma luz particularmente incrível sobre um objeto ou uma pessoa, você perceberá que a fotografia mudou toda sua experiência cotidiana.

A fotografia ajuda a esquecer as preocupações

Como muitas outras atividades artísticas, ela nos obriga a viver o presente, quando abre os nossos olhos para os detalhes da trivialidade.

Quando fotografo, tenho que estar concentrado e, ao mesmo tempo, atento a tudo.

Não dá para pensar na discussão que você teve com alguém ontem ou nas obrigações que terá que cumprir mais tarde.

A fotografia nos obriga a direcionar nosso foco para o momento presente — e isso é extremamente valioso.

A fotografia é uma atividade naturalmente imersiva. A gente se perde durante o exercício e todas as nossas preocupações e ansiedades desaparecem.

Documentar a nossa vida e compartilhar

Através da fotografia, podemos documentar a história da nossa família e, portanto, a nossa própria história.

Com ela, produzimos memórias que facilmente podemos compartilhar com as outras pessoas que amamos.

Através das fotos que nossos pais tiravam da gente, fica muito fácil mostrar como amávamos aquela calça ou camisa surrada e rasgada, quando éramos crianças.

Eu, quando tinha 7 anos, cantando e dançando sobre a cama e usando a minha camisa favorita. Bom… pelo menos é o que a minha mãe anotou na parte de trás da foto 😉

A fotografia é uma paixão para se compartilhar com as pessoas importantes da sua vida.

Fotografar pelo desafio

Vários desafios aparecem, mesmo antes de sacar a sua câmera (ou tirar o celular do bolso).

Conseguir fotografar um local da cidade — que já foi registrado milhares de vezes por milhares de outras pessoas — mas com a sua própria marca, é um desafio frequente.

Se você tem uma câmera com “limitações tecnológicas”, vencê-las é um outro desafio. Aliás, adoro fazer fotos com o meu celular velho, só por conta disso.

Muitas vezes, traduzir em uma foto, uma cena bonita, pode não ser tão fácil. Às vezes, é necessário testar vários ângulos ou, simplesmente, voltar outro horário do dia, com uma luz melhor.

Use a fotografia para se expressar

Os fatos estão aí… mas cada um os interpreta do seu próprio ponto de vista.

Através da fotografia podemos expressar como vemos o mundo.

Contar uma história

Ainda, de acordo com o item anterior, podemos contar uma ou várias histórias através da fotografia.

Você pode contar a história da sua cidade — ou uma pequena parte dela.

Pode contar a história da sua família ou a sua própria.

Uma viagem, também é uma história pedindo para ser contada.

Use-a para se aproximar do que você gosta

É uma fantástica porta de entrada para qualquer outra área de interesse.

Você é fascinado por música ou por uma banda da sua cidade? Use a fotografia para se conectar com os músicos e para estar sempre presente nos ensaios e nos shows.

Você pode se tornar um(a) fotógrafa(o) do meio musical e, com isso, ter acesso à cena artística e aos bastidores do meio, na sua localidade.

Quer outro exemplo? Se você gosta de café, pode voltar a sua realização artística para o meio da produção e preparação da bebida.

A fotografia desperta emoções

A fotografia pode avivar emoções — tanto as suas quanto as de outras pessoas.

Pode aflorar sentimentos de alegria — ao rever os momentos de um show, por exemplo. Ou sentimentos de tristeza, ao rever a imagem de um amigo que não esteja mais aqui.

A emoção é um dos principais motivos de olhar fotografias antigas — principalmente, se estiverem relacionadas às nossas vidas.

Ajuda no autoconhecimento

A fotografia pode ajudar de diversas maneiras em um processo de autognose.

O autoretrato é uma dos métodos mais conhecidos, por promover o conhecimento e a aceitação do próprio corpo, por exemplo.

Mas, quando você tira fotos do mundo ao seu redor, também está revelando algo de si mesmo, que é possível reconhecer nas suas imagens.

Assim, é possível perceber o que me chamava a atenção, anos atrás, comparado ao que instiga o meu olhar, hoje.

Isso lembra o projeto de Marvel Harris, que virou um livro, documental da sua transição de gênero.

Ajudar as pessoas a enxergar a sua própria beleza

Acho desafiador tirar fotos das pessoas que se dizem “não fotogênicas” ou que se achem feias. Conseguir mostrar a elas o quanto são bonitas, na verdade, é algo extraordinário.

Usar a sua arte para aumentar a autoestima do outro é uma grande motivação.

A diversão também conta!

Pra começar, as câmeras são gadgets ou dispositivos mecânicos/eletrônicos.

Experimentar diferentes equipamentos (velhos ou novos), testar seus limites e seus recursos também faz parte da diversão que é a fotografia.

Um filtro novo já pode ser motivo suficiente para sair de casa e passar horas se divertindo na natureza.

Explorar o equipamento e aprender mais sobre as suas possibilidades e tentar entender como isso pode te ajudar criativamente é um verdadeiro deleite.

Capturar e revelar a personalidade dos pets

Se você tem um ou mais animais de estimação, como cachorro, gato, peixe, hamster etc. pode amar brincar de fotografia com o bichinho.

Cachorros e gatos podem aprender a amar fazer poses, se você souber ensinar (dica: use o petisco preferido do bichinho).

Momentos de descontração com a minha modelo favorita, durante o ano pandêmico de 2021.

Curta o processo da pós-produção

Eu não sou do tipo que curte ficar horas editando imagens, mas gosto de repassar as fotos que já fiz, na tela grande do notebook.

Reeditar algumas imagens e, de vez em quando, experimentar transformar em preto e branco, para ver como fica.

A pós-produção também serve para descobrir aonde poderia ter feito melhor e, quem sabe planejar uma nova visita a algum lugar para tentar tirar novas fotos, sob outras perspectivas.

Assine a minha newsletter! É grátis e, com ela, você fica sabendo quando sai o próximo post:

Conclusão

O principal motivo de se comprar uma câmera é passar a ter mais um motivo para sair de casa (nem que seja para o quintal…) para brincar de criar fotografias.

Ter momentos só para você, em que não cabem as preocupações do dia a dia.

Sim, a fotografia pode ser usada como uma deliciosa terapia. Porém, é mais do que isso, como uma atividade artística, um hobby ou uma diversão.

Por Elias Praciano

— fã de séries, como "Love, Death & Robots", "Rick and Morty" e "Ray Donovan". Gosta de criar imagens, direto da câmera, com o mínimo de pós-produção. Há vários anos o seu livro favorito é Neuromancer, de William Gibson.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.