Os desafios de criar conteúdo em 4K para o Youtube

Qualquer celular de entrada já faz vídeos em 4K e, alguns aparelhos high end, conseguem gravar em 8K, sem problemas.

Entre as câmeras dedicadas, a realidade não é muito diferente, sendo que modelos mais baratos, como a Canon Rebel SL3 ou 200D, também têm o recurso de gravação de vídeos em UHD e mais algumas características, antes presentes apenas nos modelos profissionais.

Veja, a seguir, se você está pronto(a) para começar a criar conteúdo em 4K para as redes sociais.

Razões para criar conteúdo em 4K

Por um lado, a criação de conteúdo em 4K pode não ser relevante, hoje. Contudo, a gente sabe que o futuro está neste caminho.

Em outras palavras, produzir mídias em altíssima definição, pode garantir que o seu trabalho se mantenha relevante por mais tempo.

Mesmo para quem ainda prefere exibir vídeos em resoluções mais baixas, pode se beneficiar em ter material original de altíssima resolução e qualidade — por que isso dá mais liberdade para recortar, editar, colorir etc.

Você tem equipamento para filmar em 4K?

Muitos celulares de entrada já oferecem a possibilidade de filmar em UHD (4K). Nem todos fazem isso com boa qualidade, infelizmente.

Se você prefere uma câmera dedicada, há muitos equipamentos de baixo custo, com capacidade de gravar nesta resolução — com a vantagem de que uma ferramenta destas pode ser útil por muitos anos.

Filmar em UHD, é a parte mais fácil e barata. O problema está em outro lugar…

O seu público consome vídeo em 4K?

Dentre os grandes vloggers (ou youtubers), com mais de 1 milhão de inscritos, muitos ainda não criam conteúdo em 4K. Há também os que começaram e voltaram atrás.

O motivo: é caro e irrelevante para a maior parte do seu público.

Você precisa conhecer o seu público, antes de mais nada. Se você cria para o Youtube, preste atenção nas estatísticas:

  • os seus espectadores estão nas plataformas móveis ou na tela grande da sala?
  • os seus dispositivos têm suporte a 4K?

A plataforma suporta o 4K?

A maioria das plataformas, como o Youtube e o Instagram, são conhecidas por aplicar uma forte compressão de dados no conteúdo (tanto vídeo quanto imagem).

Vídeo em altíssima resolução é caro e consome muita banda e espaço de armazenamento. O objetivo das plataformas ainda é o lucro e não passar conteúdo de boa qualidade.

Você tem equipamento de edição 4K?

Você precisa ter equipamento para editar conteúdo em 4K. Os monitores UltraHD de boa qualidade ainda são bastante dispendiosos. E há quem diga que você precisa ter 2, para editar vídeo confortavelmente.

Se o celular filma em 4K, verifique as suas especificações, para saber se ele também pode exibir o conteúdo nesta resolução.

No PC ou no notebook, você vai ter que se preparar para ter mais espaço de armazenamento e backup. Além disso, haverá mais demanda de poder de processamento da CPU.

  • Um Monitor UHD, tem custos que começam em US$ 450.00. O meu preferido, nesta categoria seria o BenQ PD 2700U.
  • Um Laptop UHD, pode custar menos de US$ 900.00 — mas você ainda vai precisar fazer upgrade de memória nele, antes de começar a trabalhar.
  • Por fim, pode economizar no backup, comprando HDDs, em vez de SSDs. Mas um só, provavelmente, não vai bastar.

Agora, que você já tem uma ideia dos custos envolvidos, tente ser sincero (com você mesmo(a)) ao responder às seguintes perguntas:

  • O seu canal dá retorno o suficiente para justificar o investimento?
  • O que você ganha, justifica o tempo extra, que vai passar na edição?
  • Em muitas plataformas, o conteúdo perde relevância em menos de 24h. Ainda assim, vale a pena gastar mais tempo e dinheiro?

Alternativas de investimento

A resolução dos seus vídeos é apenas uma das várias partes que merece atenção.

A qualidade do áudio costuma ser mais importante do que a definição da imagem. Você tem dado a devida atenção a este segmento da produção do seu conteúdo?

Outro recurso que tem impacto substancial na qualidade dos vídeos é a iluminação do seu estúdio. Há inúmeras maneiras criativas e de baixíssimo custo para resolver este aspecto.

Enfim, cuidar do áudio e da iluminação, é extremamente importante para conseguir passar a sua mensagem com maior clareza — e aumentar a definição da imagem dos seus vídeos, pode acabar expondo ainda mais eventuais pontos defeituosos da sua produção.

Conclusão

Finalmente, vale a pena colocar na balança os custos e os eventuais benefícios.

Sabemos que o conteúdo em 4K será cada vez mais relevante, nos próximos anos e que as câmeras com capacidade de gravar nesta resolução não são caras — provavelmente, já tem uma na sua mão.

Mas a grande diferença está em outros aspectos, que precisam da sua atenção antes de dar este passo à frente.

Saiba como obter atualizações do site.

Elias Praciano

— fã de séries, como "Love, Death & Robots", "Rick and Morty" e "Russian Doll". Gosta de criar imagens, direto da câmera, com o mínimo de pós-produção. Há vários anos o seu livro favorito é Neuromancer, de William Gibson.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Post comment

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: