Internet das coisas e dispositivos médicos são o novo alvo da NSA.

chrome incognito mode
publicado

Em 2016, o vice-diretor da NSA, Agência de Segurança Nacional dos EUA, revelou que estão pesquisando novas oportunidades de coleta de dados relacionados a inteligência estrangeira.

O método se baseia em espionar dispositivos biomédicos, entre outros equipamentos da “Internet das Coisas” (IoT, ou Internet of Things).

Na foto, secretário da defesa, durante a conferência.

De acordo com Richard Ledgett, “estamos olhando para esta possibilidade teórica, pelo ponto de vista da pesquisa, no momento.”

A declaração foi dada durante a conferência militar Defense One 2016, em Washington D. C., em 10 de Junho.

De acordo com Ledgett, dispositivos médicos, tais como marca-passos conectados. Este tipo de equipamento pode se tornar nova fonte de informação, como ferramenta de nicho, para a agência.

Os alvos são terroristas localizados fora dos EUA e agentes da inteligência estrangeira.

Como opinião pessoal, acredito que seja difícil agentes da inteligência fazerem uso deste tipo de equipamento conectado, tão fácil. É possível, portanto, que os alvos sejam civis.

As vulnerabilidades poderão ser introduzidas, como de praxe, nas primeiras atualizações dos softwares alvo.

De acordo com Ledgett, do ponto de vista da penetração, este é um bom lugar para estar. Quem tem problemas de saúde e posicionamentos políticos que chamem a atenção do governo dos EUA ou das grandes corporações, tem mais um motivo para se preocupar.

Eles não vão desistir.

Referências

http://www.scmagazine.com/nsa-looking-into-connected-biomedical-device-surveillance/article/503044/.https://theintercept.com/2016/06/10/nsa-looking-to-exploit-internet-of-things-including-biomedical-devices-official-says/.

Por Elias Praciano

— fã de séries, como "Love, Death & Robots", "Rick and Morty" e "Ray Donovan". Gosta de criar imagens, direto da câmera, com o mínimo de pós-produção. Há vários anos o seu livro favorito é Neuromancer, de William Gibson.